MISSAS VÃO REFLETIR SOBRE O PAPEL DOS PAIS

Pai! Pode ser que daqui a algum tempo, Haja tempo prá gente ser mais,  Muito mais que dois grandes amigos, Pai e filho talvez…”  Quem nunca ouviu essa música de Fábio Júnior.  No DIA DOS PAIS, ela se transforma num hino dos filhos querendo homenagear os pais.A tradição de comemorar essa data  no Brasil começou oficialmente em 1953. De lá prá cá, o Pai é o mesmo?  Para ajudar a refletir sobre o desafiante papel de pai nos dias de hoje, a Igreja São José  vai lembrar a data em todas as missas desse dia, 13 de agosto, 7h, 8h30, 10h, 11h30, 16h, 17h30 e 19h.

Com as mudanças sociais ocorridas de forma acelerada nas últimas décadas, o papel do pai na família não é mais o mesmo.  Os pais de hoje choram, querem estar presentes na hora do parto, trocam fraldas, dão banho, contam histórias, brincam, participam das tarefas domésticas, ajudam a escolher a escola, se emocionam com cada conquista das crianças, fazem de tudo, tudo mesmo.. E fazem isso sem o menor constrangimento, sem achar que estão perdendo sua masculinidade, ressalta Pe. Nelson Antonio Linhares, pároco da São José.

Quando o Bruninho chora  faço questão de estar junto com a Marcella.  Sei trocar fralda, dar banho quero ser um pai participativo.”, contou Wanderley Costa, 48 anos, funcionário público.

Mas que pai é esse? No início foi a mulher que, apesar das dificuldades, da corda bamba, foi se instalando pouco a pouco no mercado de trabalho até conquistar um lugar ao sol – 36,9% das mulheres brasileiras são chefes de família. Os homens balançaram e procuraram seu espaço na vida doméstica. Na busca por equilíbrio, a família mudou.  E os pais não querem mais ficar de fora.

Hoje está surgindo uma nova geração, que reinventa o papel de pai. Esses novos pais começam a ser vistos com maior freqüência nos colégios, nas reuniões escolares, passeando com seus filhos nos parques, brincando em casa com diferentes jogos, fazendo as tarefas domésticas, demonstrando carinho e amor, confirmando que estão aptos a cuidar das crianças, como as mães.

Meu pai sempre ajudou minha mãe em tudo”, André Espinoza, 33 anos , publicitário.“Do mesmo jeito que uma menina aprende a ser mãe através da mãe dela, um homem aprende a ser pai com o pai que ele teve, e com os filhos que ele tem. Ele não aprende a ser pai com a mulher dele”, garantiu a terapeuta familiar Estela Maria.

O pai tem papel fundamental, desde muito cedo, em transmitir mensagens sobre o “sim” e o “não”,  mostrando os limites, dividindo com a mãe essa tarefa. A diferença é que antes a autoridade paterna era acompanhada do medo que as crianças sentiam frente a uma figura tão severa e distante. Atualmente, esse processo ocorre de maneira mais saudável, já que os papais não se fazem entender apenas no grito. Os limites precisam ser explicados de forma clara para as crianças, e os adultos não precisam ficar receosos de cobrar o que foi combinado, pois essa é também uma demonstração de amor muito importante. Ser amoroso e amigo não significa abrir mão da disciplina.

Clara e Letícia ainda não sabem o pai que têm. Ariane já: “Eu me sinto bastante orgulhosa. Eu sinto que eu tenho um pai moderno”. Eles já são muitos, mas não são todos. “Isso só vai acontecer mesmo quando nós tivermos homens e mulheres criando os seus filhos em pé de igualdade. Os filhos desses homens e mulheres, estes sim vão ter isto como muito natural”,  conclui Estela Carvalheda.  É… homem, definitivamente, não é tudo igual.

Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa