MISSA SOLENE EM HONRA A SANTO AFONSO

Na última quarta-feira, dia 1º de agosto, aconteceu às 18h30, na Igreja São José, a missa em homenagem a Santo Afonso Maria de Ligório, fundador da Congregação Redentorista.

Nascido numa família nobre de Nápoles, Ligório teve uma brilhante carreira em direito antes de ser ordenado padre. Depois disso, em 9 de novembro de 1732, em Scala, na Itália, fundou a Congregação do Santíssimo Redentor, (chamados Redentoristas), dedicada ao trabalho entre os pobres.  Atualmente, cerca de 6 mil missionários redentoristas estão presentes em mais de 70 países.

A missa iniciou-se, com a leitura das intenções feitas pelo Alexandre, um fráter redentorista. Imediatamente, o coro formado por padre Ricardo, Luciana e seminaristas entoou um hino ao fundador da congregação: “Vem, Santo Afonso iluminar …” e entrou a procissão que levava a cruz, o turíbulo, duas lanternas e uma imagem do santo, acompanhada de acólitos, fráteres em batina preta e padres da Igreja São José em vestes brancas.

A celebração foi presidida pelo Pe. Ronaldo Divino e concelebrada com Pe. Nelson Antônio, Pe. José Augusto, Pe. Ricardo, Pe. Carvalhais, Pe. Neves, Pe. Flávio, Pe. Carrara e fráteres redentoristas cujo lema da congregação é: “Com Ele, há copiosa Redenção”. Centenas de fiéis participaram com alegria dessa solenidade ao fundador da congregação na Igreja São José.  Após a saudação inicial do padre Ronaldo à assembleia, ele incensou o altar, a cruz e a imagem de Santo Afonso, exposta em local reservado. O presbitério estava ornamentado com lindos arranjos florais na cor branca. Em seguida, um fráter destacou a importância dessa noite festiva para os missionários redentoristas e a presença de irmãs Batistinas, cuja ligação está com Santo Afonso.

Depois de instantes de aplausos, o presidente conduziu a missa com o canto ao “Deus Trino” entoado por todos com entusiasmo. A celebração prosseguiu com a oração do dia, o ato penitencial, cujo cântico entoado foi “Senhor que vieste salvar”. No momento do hino de louvor, o coro cantou com os fiéis “Gloria a Deus porque ele vive”. Em seguida, o pároco da igreja, Pe. Nelson Antônio pronunciou as intenções especiais da Eucaristia solene: aos fráteres de teologia vindos de Manaus, Fortaleza, Bahia e Minas Gerais; às vocações religiosas e em especial, pela Congregação Redentorista, que passa atualmente por reestruturação e renovação e, também, por todos os irmãos e padres doentes. A celebração continuou com as leituras: Primeira Leitura (Isaias), Salmo (88) e a Segunda Leitura (Paulo a Timóteo). O salmista cantou com esplendor e animou os fiéis com o refrão: “Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor”.

Com a Palavra iluminada por duas lanternas, Pe. Nelson se dirigiu ao ambão da Palavra, incensou antes de proclamar o Evangelho segundo Mateus (9,35-38; 10,1). Em sua homilia, Pe. Carrara salientou a festividade em honra ao fundador da Congregação Redentorista, assim como o bonito trabalho de evangelização dos missionários na Igreja São José. Tudo isso, aconteceu graças a Santo Afonso que teve uma brilhante carreira como advogado, mas decidiu abandonar sua profissão para se dedicar profundamente a causa dos pobres, abandonados que não tinham intimidade com Deus e participar de missões, retiros, partilhando sua experiência de fé no mundo. Ele escreveu mais de cem livros destinados à evangelização do povo humilde e simples. Devoto de Maria, Santo Afonso se sustentou pelo imenso amor e orientou sua vida para Jesus Cristo. Carrara ainda ressaltou, o carisma do missionário que foi anunciar a Boa Nova da Salvação a todos, sobretudo, aos mais abandonados e sofredores; enfatizou a oração como o grande motor espiritual, único meio de salvação e a entrega total ao entrar em comunhão com Cristo, presente no corpo e sangue eucarístico.

Na sequência, Pe. Ronaldo iniciou as preces da comunidade. Um fráter redentorista leu as orações pela intercessão de Santo Afonso em nossas vidas, nos dando força e perseverança para seguir seus passos em busca da santidade. No momento das oferendas, o coro conduziu os fiéis a cantar “Mãos abertas”.

Antes de iniciar a oração eucarística, o presidente incensou o altar e a imagem de Santo Afonso. Um acólito se posicionou em frente aos padres da igreja, os incensou e também, repetiu o mesmo gesto em direção à assembleia. Seguiu-se o ritual da missa, a igreja cantou glórias ao Senhor com “Santo, Deus do Universo”. Os refrãos da oração foram cantados por todos os fiéis. Houve a participação dos padres: Neves, José Augusto e Flávio nas orações.

Nos ritos da comunhão, Pe. Ronaldo conduziu todos a rezar a oração do Pai-Nosso de mãos dadas, seguida da oração pela Paz, de forma uníssona. Houve a saudação entre os membros da Congregação Redentorista e os fiéis entre si. Na fração do pão, cantou-se o Cordeiro de Deus. Logo após, a comunhão foi dada em duas espécies pelos padres e fráteres, auxiliados pela Pastoral da Acolhida. Pe. Nelson distribuiu a comunhão aos integrantes do presbitério.

No final da celebração, Pe. Ronaldo cantou a oração pós comunhão, agradeceu a presença dos confrades e fráteres redentoristas, dos movimentos de pastorais da Igreja São José, dos fiéis, dos funcionários e das irmãs Batistinas. Em seguida, a bênção final cantada pelo presidente da missa.

Para finalizar, Pe. Nelson destacou, também, o belo altar destinado a Santo Afonso, ornamentado especialmente com flores amarelas e alaranjadas. Ouviram-se aplausos entusiastas de toda a assembleia e assim, encerrou-se a solenidade ao criador da Congregação Redentorista com gritos de “Viva Santo Afonso!  Viva nosso fundador”!

Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa