FESTA DA SOLENIDADE DE SÃO JOSÉ

Na última terça-feira, dia 19 de março, data comemorativa ao dia de São José, celebraram-se oito missas em homenagem ao Santo Padroeiro da Família e do Trabalho, Esposo da Virgem Maria e Pai adotivo de Nosso Senhor Jesus Cristo. A última missa foi celebrada por Dom Vicente e concelebrada por sete outros sacerdotes da comunidade Redentorista.

O adro da Igreja estava festivo. Todo o espaço ao redor do templo estava repleto de fiéis que ali se encontravam para homenagear o Santo padroeiro da Igreja e pedir graças pessoais. Muitos, muitíssimos fiéis postaram-se nas escadarias de acesso e nos espaços adjacentes, por não comportar mais pessoas o espaço interno do templo.  Várias barraquinhas instaladas no lado direito da Matriz atendiam, simultaneamente, a uma multidão de pessoas que não conseguiam entrar na nave da igreja. Ali se atendia a quem desejava saciar-se com uma gostosa comida mineira, piedosamente servida por servos de várias pastorais. Era uma bela festa religiosa celebrada com piedade e fé comoventes.

Sob a mesa do altar estavam dispostos seis enormes velas, em castiçais reluzentes. Corbeilles de flores coloridas enfeitavam o altar e o presbitério e ornavam os corações  de todos os presentes.

Às 20:00hs, em procissão iniciada ao lado das referidas barraquinhas, Dom Vicente encerrava o séquito encabeçado por acólitos portando duas lanternas e um Crucifixo, sequenciados por vários Ministros da Eucaristia e seis sacerdotes. No altar se encontravam ainda o Padre Lima e na sacristia o Padre Neves, por conveniências da idade. A comentarista puxa o canto da música “Deixa-me ficar em Paz, Senhor”, acompanhada por todos os presentes. Em seguida intermediou  AVE MARIA e logo após continuou a canção. Emendou o momento puxando o canto “Meu bom José”, cânticos sempre acompanhados pelos fiéis presentes.

Dom Vicente iniciou a Missa, com a saudação de praxe, fazendo o sinal da Cruz. Deu-se início então aos Ritos Iniciais, o primeiro dos quatro da missa.  “Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” orou o celebrante, correspondido pela assembleia. Prosseguiram-se os ritos com o comentário inicial, o canto de entrada, o ato penitencial, hino de louvor e oração da coleta.

No Rito da Palavra, fez-se a Leitura do Segundo Livro de Samuel (2 Sm, 7,4-5ª. 12-14ª.16), cantando-se em seguida o Salmo Responsorial (S.88), entoado pela comunicadora em conjunto com os fiéis. Fez-se a Segunda Leitura, Carta de São Paulo aos Romanos (Rm 4,13. 16-18.22). Dom Vicente fez Aclamação ao Evangelho, e o Padre Cláudio, Pároco da Igreja de São José, fez a leitura do Evangelho (Mt, 16. 18-21.24a).  Dirigindo-se ao ambão na lateral esquerda do altar, Dom Vicente fez sua homilia,  destacando a santidade de São José, sua humildade e fé, o sonho tido com o anjo que anunciou o milagre da concepção e o orientou a dar ao filho a ser gerado por Maria o nome de Jesus.  Possuído pela graça de Deus, São José creu. Abordou ainda o celebrante temas atuais, como o “feminicídio”, que faz inúmeras vítimas anualmente. Dom Vicente conclamou todos a respeitarem as mulheres  (muito aplaudido pelos fiéis no momento), admoestando a humanidade a superarem esses absurdos preconceitos. Alertou sobre a arma do amor, sem o qual não se vence. Amor, o maior legado de Deus.

Em seguida, rezou-se o credo e deu-se início à Oração da Comunidade, orada por sacerdotes presentes, pelas intenções da igreja e respondida pelos fiéis com a proferição “pela interseção de S. José, ouvi-nos Senhor”.

Deu-se início em seguida ao Rito Sacramental com a preparação da eucaristia seguida da consagração do pão e do vinho, que são transformados no Corpo de Jesus Cristo, nosso Deus.

Cantou-se então “Kyrie Eleison”.  Avançou a celebração da missa com o Rito da Comunhão, rezando-se a oração ensinada pelo próprio Cristo Jesus “O Pai Nosso” e a Oração pela paz. Como símbolo da representação de Cristo por inteiro nas duas espécies, o sacerdote imergiu a hóstia no vinho, dizendo a oração Cordeiro de Deus. A assembleia de fiéis, em número expressivo, se organizou em filas duplas diante o altar e nas laterais da Igreja, assim como na metade da passarela que se coloca em seu centro, para receberem a comunhão de sacerdotes e de ministros da Eucaristia.

Após a Comunhão, o Pároco fez exortações ao público para se compenetrarem dos exemplos de vida deixados por São José e agradeceu a presença de todos. Os presentes bateram vigorosas palmas, a pedido do Padre Cláudio, em louvor ao Patrono da Igreja.

Dom Vicente deu a bênção final. Os fiéis deixaram a nave da Igreja e se dirigiram ao adro, onde participaram de forma ordeira, alegre e respeitosa, maravilhados pela celebração festiva da missa e da homenagem a São José, Patrono da Igreja, da Família e do Trabalho.

Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa