IGREJA SÃO JOSÉ RECEBE PRÉ-LANÇAMENTO DO FIC COM AÇÃO DE GRAÇAS

Abrindo o Pré-lançamento do FIC – Festival Internacional de Corais – que acontecerá em agosto, setembro e outubro deste ano, a missa das 19h, do dia 05 de junho, quarta-feira contou com uma participação especial, o Coral Ensaio Aberto, do Maestro Lindomar Gomes, que se encarregou de toda a parte musical da Celebração Eucarística.

Presidida pelo Pe. Flávio, a missa homenageou o Santo do Dia, São Bonifácio, monge beneditino que em seu fecundo apostolado mostrou docilidade e firmeza, timidez e coragem nas suas ações e atitudes. A Liturgia da Palavra apresentou na Primeira Leitura um trecho dos Atos dos Apóstolos, o Salmo 148 e um trecho do Evangelho de João. Após proclamar o Evangelho, Pe. Flávio proferiu uma breve homilia, em que destacou a mensagem principal de cada uma das leituras bíblicas do dia.

A oração do Pai Nosso cantada pelo Coral Espaço Aberto, regido pelo Maestro Lindomar, apresentou uma versão engajada dessa oração, voltada para a atenção aos pobres, aos marginalizados, aos torturados.

Após a Comunhão, o Coral Camerata Lux, regido pela maestrina Luzia Antoniol, e acompanhado pela Corporação Musical Nossa Senhora de Lourdes, fez uma apresentação emocionante da linda Ave-Maria de Heitor Villa Lobos. Criado em 1999, o Camerata Lux contempla obras de diferentes estilos e épocas, indo da Renascença à música folclórica e à música contemporânea. Além de realizar regulamente concertos em diferentes espaços culturais da Capital e de outras cidades, apresenta-se também em festivais nacionais e internacionais de corais. Antes de encerrar a Celebração Eucarística, Pe. Flávio deu os avisos paroquiais, convidou todos os fiéis a ficarem para assistir às apresentações, que continuariam após a missa, e deu a bênção final.

Em seguida, o Coral Alegria de Cantar, composto só por mulheres da chamada Terceira Idade, regido pela maestrina Cristina Bello, apresentou a terna e suave música de Luiz Vieira “Prelúdio para ninar gente grande” (ou Menino Passarinho, como é chamada no popular), numa interpretação emocionante. Seguiram-se algumas apresentações “solo”, como da cantora Gabi Drummond, o rapper Celso, a cantora Luísa. Chico Lobo, com sua inseparável viola, brindou-nos com a “Romaria” de Renato Teixeira, numa belíssima apresentação, que empolgou e envolveu o numeroso público presente que com ele formou um grande coral.

Uma índia representante de um grupo de indígenas da aldeia Pataxó, das margens do rio Paraopeba, que estava presente ao evento, fez um depoimento emocionado sobre a situação em que vivem hoje, após a tragédia de Brumadinho, que lhes tirou o pouco que tinham, e fez um apelo comovente para que as autoridades responsáveis façam alguma coisa no sentido de minorar-lhes o sofrimento e devolver-lhes as condições de sobrevivência que perderam.

Em vários momentos, foram feitas homenagens à mãe do maestro Lindomar, Dona Conceição, pelo trigésimo dia de falecimento e pelo aniversário que comemoraria naquela data. As homenagens expressaram o carinho e a admiração que lhe devotavam todos.

Por fim, chegou a vez do Grupo Brasil African Vozes, regido pelo maestro, percussionista, compositor e multi-instrumentista senegalês Mamour Ba. O Grupo tem como objetivo difundir as expressões vocais e rítmicas e as tradições culturais do continente africano, sem deixar de lado, é claro, a música brasileira, com um repertório vasto e alegre, que contagia a todos. Apresentou dois números, cada um mais envolvente que o outro:

“Identidade e Eternamente África”. Esta apresentação mexeu com o público presente, que cantou, dançou e se empolgou com o ritmo contagiante e a alegria e entusiasmo do Grupo, sobretudo do maestro Mamour Ba e sua ginga leve e um tanto brejeira.

Antes de encerrar, foi cantado os “Parabéns” para o Maestro Lindomar Gomes, cujo aniversário também se comemorava naquele dia. O Maestro é responsável pela criação do Coral Ensaio Aberto, que surgiu há 8 anos, e participa de diversos eventos e festivais na Capital e em cidades do interior. Realiza seus ensaios aos sábados, no Salão Paroquial da Igreja São José. É ele também quem promove e organiza o Festival Internacional de Corais.

Esse Pré-lançamento, nos dá uma ideia do que será o FIC – Festival Internacional de Corais, Bandas, Congados/2019, que homenageia os Povos Negros e se realizará em agosto, setembro e outubro, em aproximadamente 80 espaços e 20 cidades, com apresentações em Aldeias Indígenas, Centros Culturais, Asilos, Igrejas, Hospitais, Parques, Praças, Quilombos, Teatros, promovendo um amplo congraçamento através da música.

Conduzido pelo Apresentador de Eventos, Vilmar Oliveira, que nos passou todas as informações que colhemos, e a quem agradecemos imensamente por isso, o evento divertiu, emocionou, empolgou e envolveu a todos que dele participamos. Tudo devidamente documentado pelos cliques da Alessandra Mara, fotógrafa da Pascom, que não perdeu um só detalhe das apresentações. Foi mesmo uma noite memorável! Agora, é aguardar o segundo semestre, para conferir tudo que o evento a que assistimos nos sugere e nos promete.

Margarida Maria Gomes

Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa