CONFIRA COMO FOI O PRIMEIRO DIA DO 15º ARRAIÁ DA SÃO JOSÉ

No horário marcado das 19h, Pe. Flávio, iniciou a missa com a bênção inicial e as orações de praxe. Membro da Pastoral da Acolhida, mais adiante, fez a 1ª.Leitura (Gn 46,1-7,28-30), onde se relata o diálogo que Jacó teve com Deus em sonho e as providências tomadas em consequência da fala Divina. Leu, após, o Salmo Responsorial, que ressalta os cuidados do Senhor para com os que são justos e honestos, a proteção contra os ímpios e a salvação eterna prometida.

Na sequência, fez sua homilia, explicando o significado da passagem do Evangelho. A tônica do sermão foi a advertência dada por Jesus aos apóstolos sobre as dificuldades que teriam na missão evangelizadora, alertando sobre a astúcia dos lobos espreitando as ovelhas. Jesus quis dizer com isto que seus seguidores não devem temer o martírio que pudessem advir da missão apostólica, mas anunciando a Boa Nova da salvação, que se realiza ainda que pelo custo da própria vida.

O caminho verdadeiro para se atingir a perfeição, que vem desde o princípio da igreja, falou o pregador, é percorrido sob o manto da perseguição, muitas vezes convertida em martírio. Em síntese, devemos ficar atentos às ciladas, tornando-nos prudentes e atentos, abstendo-nos da ingenuidade diante os percalços da vida. Encerrando sua fala, Pe. Flávio deu continuidade à celebração da Missa, distribuindo a seu tempo e comunhão e, ao final, proferiu os habituais anúncios de fim de cerimônia e convidando todos a participarem do 15º Arraiá da São José.

As bodas de cristal dessa tradicional festividade cultural brasileira –  e que já deitam raízes na tradição da Igreja São José –  iniciaram-se de forma muito alegre e descontraída. No adro da igreja, instalaram-se diversas barraquinhas.

Folhas de palmas e bandeirolas de papel de várias cores ornavam as barraquinhas, em frente de cada qual encontrava-se faixa destacando a especialidade da “vendinha”. Girassóis de papel pendiam-se das colunas das barraquinhas. Cenário pitoresco e bucólico. Singelo e simples, mas atraente, convidativo. Céu azul, límpido, cobrindo o cenário, num clima típico da estação, frio, mas não gelado. A terra ao céu se encontrava, num aprazimento da Bondade do Criador.

O ambiente era muito semelhante a de uma pequena comunidade  no interior mineiro: as barraquinhas, como pequenas casas, esparramadas ao léu e muito parecidas entre si, nas imaginárias ruas tortuosas, aglomeradas por pessoas sem distinção social e num vai e vem constante. Povo sorridente, alegre, grassando de quiosque em quiosque; e no meio da praça também imaginária, formada em frente à casa paroquial, onde se sucediam  na apresentação da folclórica quadrilha junina cinco grupos, dos quinze previstos para o tríduo, tendo se apresentados na tarde/noite daquele dia “Show Del Ribeiro”, “Brega e Chic”, “Chic Chic”, “Formigueiro Quente” e “São Gererê”.

Impecáveis e caprichosas vestes, estilizadas e coloridas, de muito bom gosto, realçando o sentimento festivo do momento, eram usadas pelos componentes dos quadros, dentre dos quais destacavam-se, em todos eles, o “padre” casamenteiro, o casal de noivos, inúmeros pares de cada grupo e o responsável pelo desenrolar dos temas propostos. Tudo muito bonito e harmonioso.

Enquanto isso, consumia-se farta “comilança”: feijão tropeiro imperdível; churrasquinho com aquele aroma todo peculiar; pão de queijo tão tradicional em Minas;  empadinha de dar água na boca; caldos de feijão e de mandioca insuperáveis; milho verde de primeira; canjica, só experimentando para avaliar; bolos e doces típicos diversos (cocada, pé-de-moleque), de estalar a língua; refrigerantes e cafezinho, tudo muito saboroso e preparado com carinho pelas várias equipes de pastorais e serviços da comunidade São José. Ahhhh, não poderia faltar o QUENTÃO, item fundamental no costume, para esquentar e animar o corpo. Já que a alma já se encontrava conforme a ocasião, após a realização da Santa Missa.

Evaldo José de Oliveira

Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa