ASSEMBLEIA REDENTORISTA EM BELO HORIZONTE

TESTEMUNHAS DO REDENTOR, SOLIDÁRIOS PARA A MISSÃO NUM MUNDO FERIDO!

 

As instalações da Casa de Retiros São José, em Belo Horizonte, fervilharam nos dias 7 a 11 de maio. Cerca de 80 missionários redentoristas, padres, irmãos e alguns representantes leigos e leigas (Missionários Leigos Redentoristas e Juventude Missionária Redentorista), estiveram reunidos para a Visita Extraordinária e Assembleia com o governo geral da Congregação do Santíssimo Redentor (Redentoristas). Marcaram presença no encontro, além da Província do Rio-Minas– Espírito Santo, os representantes das unidades de São Paulo, Bahia, Fortaleza, Recife, Manaus e Porto Alegre.

Conversas animadas, grupinhos partilhando a vida e as opiniões, palestras, discussões em grupo, plenário, incertezas sobre o futuro e muitas esperanças missionárias foram os ingredientes que deram sabor ao encontro. O tema em pauta foi a reestruturação da vida religiosa dos redentoristas ao redor do mundo.

O padre Michael Brehl, superior Geral da Congregação, disse numa mensagem que é necessário “ousar com um futuro que garanta o ardor missionário de cada redentorista ao redor do mundo. O ardor de Santo Afonso é o que nos motiva”, recordando a história de Santo Afonso de Ligório, fundador da congregação, o napolitano que tudo deixou para trás ao decidir trabalhar com os mais pobres entre os pobres, no ano de 1732. Padre Brehl ainda destacou que “os redentoristas devem testemunhar uma pessoa – Jesus Cristo – que é muito maior do que uma ideia”. O essencial para o processo de reestruturação deve passar pelo cuidado para com os pobres a partir da ótica do Redentor.

As partilhas em grupos misturaram a jovem geração e os mais experientes na vida religiosa. Apesar das distâncias cronológicas os dramas diante de um futuro a ser construído de modo completamente renovado são basicamente os mesmos: Como viver a identidade redentorista hoje? Como anunciar o Cristo Redentor aos homens e mulheres deste tempo, numa sociedade ferida? Como superar as estruturas rígidas para que a Congregação do Santíssimo Redentor possa responder aos apelos do mundo atual?

O objetivo desse processo é discutir a prática de unir estruturas e esforços humanos para o exercício da missão, é alargar a visão dos redentoristas para a obra missionária diante das questões desafiantes do mundo pós-moderno. Os redentoristas são colocados diante do desafio da atualização pastoral. Um dos primeiros desafios a serem vencidos é a quebra de “bairrismos” e fechamentos, superando a rigidez das fórmulas do passado. Outros virão, como a questão das vocações, da formação inicial e permanente, a organização administrativa. Os Redentoristas planejam também fazer uma reorganização geográfica e pastoral de suas unidades de trabalho chamadas “províncias”.

Padre Rogério Gomes, conselheiro geral e também um dos coordenadores da assembleia, acredita que “a visita extraordinária do Governo Geral é uma oportunidade de partilha das histórias pessoais e pastorais de cada confrade”. Para ele, a reestruturação da congregação passa pela “descoberta de Deus que segue desinstalando todos os que decidem segui-lo de maneira mais próxima, fazendo da solidariedade uma realidade concreta”.

Padre Marcelo Araújo, presidente da Conferência dos Redentoristas da América Latina e do Caribe, afirmou que “só teremos a autoridade para falar em nome de Cristo se nutrirmos uma intimidade com Ele. A nossa identidade redentorista é comunhão de irmãos que participam de uma mesma missão. E nossa missão é tocar as feridas da humanidade”

 

PRINCÍPIOS GUIAS PARA A REESTRUTURAÇÃO

  1. A Reestruturação é para a Missão.
  2. A Reestruturação para a Missão deve estimular novo despertar de nossa Vida Apostólica. Deve provocar nova disponibilidade para a missão.

III. A Reestruturação para a missão deve procurar e acompanhar os mais abandonados, especialmente os pobres.

  1. A solidariedade na missão inclui também a capacidade de otimizar os recursos, tanto humanos (membros professos e leigos associados), como econômicos.
  2. A Reestruturação para a missão requer a associação entre as Unidades, buscando sempre caminhar em conjunto.
  3. Parte vital de nossa missão é a reflexão teológica, a partir da experiência espiritual e pastoral. Um novo expandir-se de nossos recursos teológicos é essencial para se dar resposta ao desafio atual da reestruturação para a missão.

VII. Participação e corresponsabilidade: o processo de reestruturação envolve todos os confrades redentoristas e os leigos associados, e de algum modo a todos com os quais exercemos nossa missão.

 

TESTEMUNHAS DO REDENTOR

  • Como membros da Congregação do Santíssimo Redentor seguimos o exemplo de Jesus Cristo Salvador na pregação da Palavra de Deus aos pobres͟ (Const. 1). Isto fazemos “com dinamismo missionário esforçando-se para evangelizar nas urgências pastorais os mais abandonados, especialmente os pobres͟ (Const. 1).
  • Como testemunhas do Redentor, nos comprometemos a escutar com atenção o mundo ferido no qual vivemos, buscando maneiras de pregar sempre mais eficazmente a Boa Nova da abundância da redenção para este mundo.
  • Para realizar esta missão, nos abrimos alegremente ao chamado do Espírito de Deus e abraçamos voluntariamente as consequências deste chamado, afim de levar uma forma de vida mais solidária com os pobres abandonados entre nós.
Horário das Missas
  • SEG
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • TER
    • 7:00
  • QUA
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • QUI
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SEX
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
    • 19:00
  • SAB
    • 7:00
    • 8:00
    • 18:00
  • DOM
    • 7:00
    • 8:30 *
    • 10:00 ***
    • 11:30
    • 16:00
    • 17:30
    • 19:00 **

* Missas de Catequese

** Missa de Jovem

*** Missa da Família

Veja a programação completa